Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

Página Inicial Perguntas Frequentes
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
Perguntas Mais Frequentes PDF Imprimir E-mail
Sex, 01 de Março de 2013 15:06


Download do arquivo em pdf

Aeroportos

1. Quais municípios do estado do Ceará têm aeroportos?

Os Aeroportos ou Aeródromos são classificados em Públicos e Privados. No caso do Estado do Ceará, somente os Aeródromos Públicos são administrados, mantidos e explorados pelo Governo do Estado, por intermédio do Departamento Estadual de Rodovias.

A relação de todos os Aeródromos, sejam públicos ou privados, encontra-se disponibilizada no site da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC): http://www.anac.gov.br/


2. Quais são os administrados pelo DER e quais são administrados pela INFRAERO?

Os aeródromos administrados atualmente pelo DER são os seguintes:

- Aracati, Camocim, Canindé (em fase de projeto), Campos Sales, Crateús, Iguatu, Itapipoca (em fase de projeto), Jericoacoara (em fase de construção), Limoeiro do Norte, Quixadá, Russas, São Benedito (em fase de homologação pela ANAC), Sobral e Tauá.

No Ceará, os Aeroportos administrados pela INFRAERO são os de Fortaleza (Aeroporto Internacional Pinto Martins) e o de Juazeiro do Norte (Aeroporto Regional Orlando Bezerra).

3. O que é o Plano Aeroviário Estadual?

O Plano Aeroviário Estadual é o documento que tem por objetivo definir e orientar o desenvolvimento da infraestrutura aeronáutica no Estado, de modo a capacitá-lo a atender às demandas de aviação civil e adequá-la ao desenvolvimento socioeconômico, através da definição de um Sistema Estadual de Aeroportos e de uma Rede Estadual de Aeroportos. Este documento objetiva, ainda, a orientação e a definição do desenvolvimento da Rede Estadual de Aeroportos, por meio da apresentação de propostas de desenvolvimento e da quantificação de investimentos para os diferentes horizontes de planejamento.

4. Quanto a Estrutura os Aeroportos são classificados em?

Aeroportos de Interesse Federal

São aqueles inseridos sob a responsabilidade administrativa da União; os que atendem ou venham a atender ao tráfego aéreo internacional;
aqueles de interesse para a integração e segurança nacional, em razão de atenderem a localidades isoladas, não servidas por outro modo de transporte, situadas em região de fronteira ou não.

Aeroportos de Interesse Estadual

Os aeroportos de interesse estadual são aqueles nos quais se opera ou está prevista a operação do tráfego aéreo regular. Aeródromos para os quais não há estimativa de ocorrência de tráfego desta natureza, mas que possuem importância socioeconômica ou são necessários à integração com as demais regiões, constituem-se, também, de interesse estadual.

Aeroportos de Interesse Municipal

São aeródromos localizados em municípios que não possuem importância socioeconômica em nível estadual, mas que desempenham função de atendimento exclusivo a essas comunidades, por meio da operação da aviação geral.

Aeroportos de Interesse Privado

Os aeródromos considerados de interesse privado são aqueles de propriedade privada. Em alguns deles pode haver operação da aviação regular ou não regular, o que os torna relevantes para o transporte aéreo do Estado. A responsabilidade administrativa dessas unidades recai
exclusivamente sobre seus proprietários.

5. Como é feita a classificação dos aeroportos?

Aeroporto Internacional

Internacionais são os aeroportos caracterizados como portões de entrada e saída do tráfego aéreo internacional, onde são satisfeitas formalidades de alfândega, polícia, saúde pública e demais serviços análogos.

Aeroporto Nacional

São os aeroportos de capitais ou grandes centros, com características adequadas às operações da aviação regular.

Aeroporto Regional

Aeroportos destinados a atender às regiões de interesse estadual, que apresentem demanda por transporte aéreo regular, em ligações com grandes centros ou capitais, bem como aqueles com potencial socioeconõmico compatível com este tipo de tráfego, indicado pelo estudo de hierarquização dos municípios.

Aeroporto Metropolitano Auxiliar

São aqueles que, devido a sua localização, desempenham a função de absorver o crescimento do tráfego da aviação geral nas áreas metropolitanas, permitindo, assim, que os aeroportos principais se desenvolvam e atendam ao tráfego regular, doméstico ou internacional.

Aeroporto Turístico

Essas unidades aeroportuárias são destinadas a atender à operação do tráfego relacionado à atividade turística, principalmente em vôos charters.Admite-se, entretanto, que haverá uma parcela relativa à aviação regular, de baixo potencial, como tráfego complementar ao tráfego principal (charters).

Aeroporto Local

Trata-se de aeroportos caracterizados pela operação exclusiva da aviação não regular de pequeno porte, induzida pela atividade econômica local.

Aeroporto Complementar

São aqueles aeroportos que não possuem demanda por transporte aéreo, mas desempenham a função de apoio a localidades de difícil acesso a projetos de desenvolvimento.



Manutenção Rodoviária

1. O que é levado em consideração para ser feita a manutenção rodoviária?

Os serviços de manutenção rodoviária são feitos em Rodovias integrantes do Sistema Rodoviário Estadual, pavimentadas em asfalto ou não, independente de sua importância, localização, volume de tráfego, extensão, etc.

O DER realiza serviços de conservação permanentemente e faz a sua manutenção preventiva rotineiramente para evitar que os pavimentos se deteriorem demasiadamente, comprometendo a trafegabilidade, o conforto e a segurança dos usuários. O monitoramento da situação das Rodovias é feito pelos 11 Distritos Operacionais distribuídos no interior do Estado, com auxílio de empresas prestadoras de serviço contratadas e com pessoal do quadro de funcionários.

2. Quais tipos serviços são feitos nas rodovias?

Todos os serviços que garantam a boa trafegabilidade, o conforto ao dirigir e a segurança dos usuários, como, roçada manual e mecanizada das margens das Rodovias, a desobstrução dos dispositivos de drenagem superficial, das pontes e bueiros, o tapa buraco com asfalto, a recomposição dos pavimentos poliédricos, a patrolagem, a limpeza e a reposição de sinalização vertical, \a pintura das faixas de sinalização, entre outros.

3. O cidadão usuário das rodovias podem solicitar diretamente ao DER que sejam feita intervenção na mesma?

O DER faz seu planejamento de intervenções nas rodovias levando em consideração o estado da mesma, juntamente com as solicitações feitas pelos municípios e as comunidades e os contribuintes em geral. Sempre por meio de solicitações e com entrada em protocolo do estado e no site do DER.

4. Por que as rodovias estaduais não suportam o trânsito de veículos pesados?

5. Como o advento da copa de mundo de 2014 o estado do Ceará tem planos de manter em boas condições de trafegabilidade as rodovia, quais são eles?

Sim. Os serviços de conservação são executados rotineiramente e permanentemente, de forma preventiva e corretiva, quando necessário.

Toda Rodovia integrante do Sistema Rodoviário Estadual merece os mesmos cuidados sempre, independente da época, da localização geográfica e da ocorrência de eventos nacionais ou internacionais.

A Malha Viária do Estado do Ceará e os Aeroportos integrantes do Sistema Estadual de Aeroportos continuarão atendendo aos requisitos de conforto e segurança exigidos pela sociedade, sendo construídos e conservados com todo rigor técnico, encurtando caminhos, reduzindo tempos de viagem, minimizando custos de manutenção dos veículos e garantindo aos usuários o melhor nível de serviço possível.



Conserva

O que é Conserva Rodoviária?

Segundo definição em DNIT (2005) “a conservação rodoviária compreende o conjunto de operações rotineiras, periódicas e de emergência realizadas com o objetivo de preservar as características técnicas e físico-operacionais do sistema rodoviário e das instalações fixas, dentro de padrões de serviço estabelecidos”.

Como é feita a Conserva Rodoviária?

O Departamento Estadual de Rodovias –DER, tem como missão planejar, projetar, construir e gerir a malha rodoviária e aeroviária do Estado do Ceará. Para manter a malha operacional, além das ações de intervenções mais onerosas (implantação, pavimentação, restauração e recuperação funcional) é necessário a conservação sistemática que tem como objetivo garantir conforto e segurança aos usuários da via.

O DER em sua ações para manter a qualidade, a segurança e o conforto da malha atual nas malhas rodoviária estadual através de 11 Distritos Operacionais (Maranguape, Aracoiaba, Itapipoca, Sobral, Santa Quitéria, Limoeiro do Norte, Quixeramobim, Iguatu, Crateús, Crato e Tauá) que descentraliza a administração. Esses Distritos possuem contratos para operacionalizar os trabalhos onde parte das atividades se refere a manutenção e parte a investimentos. Os gastos anuais variam muito de ano para ano, dependendo de inúmeros fatores como: chuva, idade média da malha, dentre outros.

A conservação rotineira, como é conhecida, desenvolve ações de prevenção e correção da estrutura da rodovia ou das pistas de pouso dos aeroportos, através de serviços como: tapa-buraco, remendo profundo, recuperação da drenagem superficial e de transposição, etc. Também é responsável pelos serviços de roço da faixa de domínio, limpeza e pintura dos elementos rodoviários e da reconformação da malha não pavimentada, dentre outras ações de menor relevância.

As ações corretivas e preventivas realizadas nas Rodovias Pavimentadas e Não Pavimentadas e nos Aeroportos do Estado do Ceará visam atender ao setor produtivo do Estado contribuindo para a redução do custo de transporte e preservação do patrimônio rodoviário estadual, contribuindo para o crescimento da renda e do produto nacional.



Rodovias

1. Quais os Programas Rodoviários vigentes?

Programa de Transporte e Logística do Estado do Ceará.

Programa Rodoviário do Estado do Ceará – Ceará III.

Programa Viário de Integração e Logística – Ceará IV.

Programa de Ação para Desenvolvimento do Turismo – PRODETUR.


2. Quais os municípios atendidos pelos programas?

Contempla praticamente todo o Estado do Ceará.

3. Quantos quilômetros de rodovias construídos em 2012?

Rodovias restauradas: 82,8 km. Rodovias implantadas: 207,8 km.

4. Quantos quilômetros em projeto para construir em 2013?

Projetos para o período do Ceará IV: restauração (749 km) e implantação (255 km)


 

Calendário

Abril 2017
D 2a 3a 4a 5a 6a S
26 27 28 29 30 31 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 1 2 3 4 5 6